Negócio Perto

Negócio Perto

21447 | 3

Divulgue Grátis o Seu Negócio!


Facebook


12 Passos para deixar de pensar como Empregado e desenvolver uma Mentalidade Empresarial

1078 visualizações Editar a postagem | Excluir postagem

12 Passos para deixar de pensar como Empregado e desenvolver uma Mentalidade Empresarial

1) Deixe de trabalhar por horas e comece a trabalhar por metas e objetivos

Trabalhar por horas nos leva a cometer dois grande erros: em primeiro lugar, faz com que nos enganemos por nos levar a acreditar que estamos sendo produtivos apenas estarmos ocupados. E em segundo lugar faz com que a gente se esqueça de trabalhar nossa estratégia, um recurso tão importante quanto o próprio tempo.

Como empresário (a) deve desenvolver sua capacidade de trabalhar com foco, ou seja, aprender a priorizar para poder discenir entre o urgente e o importante, tendo assim a possibilidade de dedicar a maior parte de seu tempo e energia àquelas atividades que mais mirar no êxito das metas e objetivos traçados.

Empreender não se trata de quantas horas trabalha, mas sim quais resultados está obtendo. Esqueça da regra das 8 horas por dia, de segunda a sexta e foque-se em estabelecer metas e objetivos que guiem suas ações.

2) Deixe de buscar comodidade e segurança e busque liberdade e independência

Se o que você quer é dinheiro rápido e seguro, provavelmente o que precisa é de um emprego.

O empreendedorismo é um caminho cheio de incertezas, pois nada é seguro mas tudo é possível. Muitas pessoas iniciam suas empresas buscando essa aparente sensação de comodidade e segurança que normalmente há em um bom emprego, mas a verdade é que empreender se trata precisamente de sair de nossa zona de conforto para nos aventurar e superar nossos próprios limites.

Quando se é empresário (a), significa que seu salário depende agora somente de você, e não de um chefe. No princípio será difícil, por outro lado, empreender te dá a liberdade e independência para explorar todo seu pontencial e, assim, quem sabe, obter um ganho acima daquele proveniente de um emprego.

3) Pare de trabalhar com o que te toca e torne suas paixões lucrativas

Para muitas pessoas o trabalho não é nada mais do que um “mal necessário”, algo que devem fazer para poder sobreviver. Um empreendedor sabe que sua capacidade de trabalhar lhe dá a oportunidade de impactar o mundo com suas ideias, habilidades, paixões e talentos. Para um empreendedor o trabalho não é um dever, mas sim uma ferramenta para cumprir com seu propósito de vida.

Neste ponto é importante ressaltar que, assim como há pessoas que se desfrutam de seus empregos e trabalham com paixão, também há pessoas que iniciam empreendimentos em ramos que não lhe agradam e terminam odiando seus próprios negócios. Por isso é importante que, antes de deixar seu emprego para iniciar um negócio, trabalhe para desenvolver uma mentalidade empreendedora que lhe permita afrontar todos os desafios que o mundo empresarial impõe.

Não empreenda com a ilusão de que vai ganhar mais trabalhando menos. Empreenda porque vai ter a oportunidade de seguir suas paixões, desenvolver seus projetos e contribuir para fazer deste mundo um lugar melhor com seu trabalho.

4) Deixe de buscar chefes e começe a buscar clientes

Quando uma pessoa empreende com mentalidade de empregado, sempre vai acabar buscando mais por chefes do que por clientes. E o que isso significa? O emprego tradicional tem 3 características: subordinação, horário e salário. Se vai empreender, você deve ter claro que sua relação com seus clientes não deve ser igual a uma relação com um patrão.

São numerosos os casos de pessoas que renunciam a seus empregos e se lançam como freelancers em busca de incrementar seus ganhos e ter mais liberdade, mas ao final terminam trabalhando com clientes que dispõem de seu tempo a todo momento e até definem quanto vão pagar por seus serviços.

Deixe de trabalhar para empresas e para as pessoas e começe a trabalhar com as empresas e com as pessoas. É uma mudança de enfoque muito importante. Sempre se assegure de ter autonomia sobre seu tempo e seu trabalho. Seja muito específico quanto às características de sua proposta de valor e não permita que a necessidade de garantir um cliente te leve a aceitar condições de trabalho que coloquem em risco sua integridade, sua saúde e sua reputação, que são ativos muito valiosos no mundo do empreendedorismo.

5. Deixe de vender seu tempo e venda valor

Muito ligado ao ponto anterior, pois, como vimos, a dinâmica empresarial é muito diferente da dinâmica laboral e para o cliente é indiferente o tempo que você investe para criar e entregar seu produto ou serviço. Para eles, o que importa é o valor que você coloca em suas vidas a através do que você faz.

Construa uma proposta de valor baseando-se no que tem a oferecer e nas necessidades de seus potenciais clientes. Quanto mais valor você entregar a seus clientes, maior será o preço que eles estarão dispostos a pagar.

6. Não de desgaste com o trabalho operacional e aprenda a delegar

Uma das ferramentas mais poderosas do (a) empresário (a) de sucesso é a sua capacidade de delegar. Mas delegar não é simplesmente colocar outras pessoas para fazer seu trabalho. Existem 3 chaves importantes para delegar com êxito:

- Trabalhe com os melhores: certifique-se de que tem ao seu lado pessoas capacitadas, de confiança e que estão realmente comprometidas com a missão do seu negócio.
- Empodere sua equipe: Se escolhe bem os membros do seu time, então basta lher oferecer toda a informação e ferramentas necessárias para que façam seu trabalho sem inconvenientes nem limitações. Do contrário, continuará sendo uma barreira para sua própria empresa.

- Padronize: Crie formatos, padrões e protocolos que sirvam de referência para sua equipe na hora de realizar o trabalho sem cair na armadilha de “burocratizar” os processos.

Pode ser que no começo você queira fazer tudo dentro do negócio, mas, pouco a pouco, deve ir identificando as tarefas operacionais que pode delegar para ter foco na parte estratégica. O desafio é conseguir que seu negócio funcione corretamente sem a necessidade de que esteja fisicamente nele.

7. Deixe de economizar para gastar e comece a economizar para investir

Desenvolver uma mentalidade empresarial também implica em aprender a investir. No mundo dos negócios, não apenas há que se saber como ganhar dinheiro, mas também, como administrá-lo e fazê-lo trabalhar para você.

É comum que os (as) pequenos (as) empresários (as) gastem os lucros de seus negócios na medida em que os vão obtendo, então, dificilmente, chegam a se expandir e se consolidar no mercado. Se quer ver sua empresa crescer, invista nela.

8. Menos reatividade e mais proatividade

Uma das principais diferenças entre ser empregado e empreendedor é que, geralmente, o empregado sempre tem um superior que se encarrega de lhe designar tarefas, além de acompanhar o cumprimento das mesmas; enquanto que o empreendedor (a) não pode esperar que lhe digam o que fazer, pois deve ser proativo e autodisciplinado.

É claro que, mesmo que sejamos empregados, devemos tomar iniciativas, mas esta qualidade é especialmente importante quando se vai empreender, pois não importar o quanto ame o que faz, haverá dias em que não vai querer fazê-lo. Haverá dias em que terá preguiça de abrir as portas, em que se sentirá mais cansado, em que pensará que seria mais fácil procurar um emprego, em que pensará que vai suportar clientes e colaboradores… e é justamente nesses dias que você deve ser lembrar por que afinal começou seu negócio e por que se render não é uma opção.

Se você realmente precisa que alguém te dê direções para que se coloque em ação, então é melhor que busque um emprego. Nos negócio você deve ter sua própria motivação.

9. Pare de procurar culpados, assuma sua responsabilidade e concentre-se em encontrar soluções

Em um emprego tradicional, nossas funções e responsabilidades chegam somente até certo ponto. Se acontece algum problema ou imprevisto, geralmente se busca a pessoa responsável. De outra forma, quando você é empreendedor, tudo o que acontece é responsabilidade sua, sem importar a quem você tenha delegado determinada tarefa.

É comum encontrar empresários que colocam a culpa em seus funcionários para se eximirem de culpa perante seus clientes. Eles dizem coisas como “Foi o erro do meu designer” ou então “A pessoa encarregada estava de folga e por isso não consegui entregar seu pedido a tempo”. Aí fica a questão: isso é atitude de empreendedor (a) de sucesso?

Quando você falha com um cliente, sua marca e sua empresa são afetadas. É sua a reponsabilidade de contar com pessoal honesto e eficiente e de providenciar os recursos necessários para entregar sua proposta de valor.

Claro que problemas e imprevisto poderão e irão acontecer, mas vale mais um cliente se deparar com uma empresa comprometida e assumindo suas responsabilidades do que escutar um empresário ineficiente culpando seu próprio pessoal pelos ocorridos.

10. Não tenha medo das mudanças, questione-as

A dinâmica de trabalho em muitos casos acaba se tornando rotineira, especialmente para quem exerce funções operacionais, o que pode nos tornar avessos a mudanças. Com certeza você já deve ter visto pessoas se queixando dentro de uma empresa quando é obrigada a utilizar um novo software, a mudar de local de trabalho ou realizar algum processo de maneira diferente.

O ideal é que todas as pessoas dentro da organização sejam abertas a mudanças e estejam constantemente em um processo de reinvenção e evolução, mas, sem dúvida, os líderes da empresa devem ser os primeiros a adotar esta filosofia de vida, pois, provavelmente, também escutam empresários dizendo coisas como “...sempre fizemos as coisas assim e elas têm funcionado..”, ou “...não confio nos novos sistemas...”, etc.

Como líder de seu empreendimento você deve sempre estar um passo a frente, disposto a desafiar as condições atuais e aproveitando as oportunidades que aparecem juntas às mudanças.

11. Concentre-se no valor das coisas, não em seus preços

Só por ser barato, não quer dizer que algo vale a pena pelo seu custo.

No mundo do dinheiro, de negócios e investimentos, deve aprender a identificar o valor das coisas. Deixar-se levar por um “preço baixo” é uma decisão que te pode fazer perder muito dinheiro. Empresários (as) de sucesso compram valor.

12. Pare de se concentrar em recursos e comece a se concentrar em oportunidades

A razão por que a maioria das pessoas dizem coisas como “isso não se pode fazer aqui”, “eu faria se tivesse dinheiro”, “se eu fosse...”, “se eu tivesse”, etc. é que elas estão se concentrando nos recursos, não nas oportunidades.

Um empresário é capaz de ver a árvore quando ainda tem apenas a semente nas mãos. Ele se concentra na oportunidade e se pergunta “Como posso fazer?”.

Conselhos para você desenvolver uma mentalidade empresarial

Se você está pronto para dar o passo seguinte e começar a trabalhar na sua mentalidade empresarial, estes são alguns conselhos práticos que te ajudarão a conseguir:

Crie contatos com empreendedores: dizem que somos a média das 5 pessoas com quem mais passamos nosso tempo, então assegure-se de estar rodeado de pessoas que te inspirem.

Leia: ler é como conversar com pessoas que podem te ensinar um monte de coisas interessantes.

Saia a vender: Uma excelente maneira de desenvolver diversas habilidades de grande importância para os empreendedores é começar a vender. Se você tem um produto próprio, ótimo. Se não tem, busque um produto de terceiros e faça um acordo para receber uma comissão por cada venda. Quanto maior sua habilidade para vender, mais hábil será para os negócios.

Tome atitude: O melhor curso de empreendedorismo que pode fazer é pegar sua ideia e começar a executá-la. Não importa quantos livros leia ou quantos cursos tenha feito, se não tomar uma atitude, estará perdendo tempo valioso. Por mais que receba conselhos, existem lições que você só aprenderá na prática.

Conclusões

Quando for iniciar um negócio, pode ser que ainda existam em sua cabeça questões que te impeçam em converter-se no (a) empresário (a) exitoso (a) que quer ser. É importante que trabalhe para desenvolver uma mentalidade que te permita enfrentar os desafios impostos pelo mundo dos negócios.

Por outro lado, não nada de mal em ter um emprego, o problema é depender dele para desenvolver uma mentalidade de conformismo que nos impeça de nos reinventar e crescer constantemente. Lembre-se: busque clientes, e não chefes; Inclusive sendo empregado você pode construir uma mentalidade empreendedora e acrescentar maior valor à empresa em que trabalha.

Autor: Javier Diaz
Tradução: Fabrício de Sousa Mendes
Fonte: https://www.negociosyemprendimiento.org/2018/01/claves-pensar-empleado-empresario.html

0 Comentários | Publicado em: 27 de Setembro de 2018 às 11:52


Ainda não possui cadastro? Cadastre-se
Você já fez o cadastro? Logue-se

Nenhum comentário